Somos o que comemos?

E aí, leitores!

Fico muito feliz em estar mais uma vez com vocês.

Hoje gostaria de trazer um tema muito especial pra mim, pois é algo que venho observando desde a infância quando morava com meus pais.

A Diversidade Alimentar possui um papel super importante no desenvolvimento humano, tanto biologicamente, fisiologicamente e cognitivamente. Mas você pode me perguntar: “Como assim Lucas?”. Posso explicar na sequência, vem comigo.

BIOLOGICAMENTE: Os alimentos são fontes de macro e micro nutrientes, substâncias essenciais que são incorporadas em nós seres humanos. Esses elementos que constituem o nosso alimento, ao serem ingeridos e digeridos, parte deles possui papel fundamental e/ou fazem parte da construção celular do nosso organismo. Então meus amigos, de fato “somos o que comemos”.

FISIOLOGICAMENTE: A fisiologia é o estudo e entendimento do funcionamento de um organismo. Como estamos falando dos seres humanos, o assunto será voltado para o funcionamento do corpo humano e a interferência da alimentação nele. Você já parou pra pensar que tudo existe um equilíbrio, por exemplo, se começássemos a ingerir alimentos que possuem apenas glicose, o nível de glicose no nosso organismo iria ficar alto, isso pode promover o excesso no sangue e a produção de insulina pelo pâncreas não será o suficiente para transportar a glicose para os tecidos onde lá seria fonte de energia.  Por isso é muito importante um equilíbrio alimentar para constantemente manter a Homeostase ( Condição de estabilidade no corpo).

COGNITIVO: A deficiência de sais minerais na composição do ser humano tem um grande impacto nos processos cognitivos. Estudos mostram que consumo de vegetais e frutas causam melhorias no Quociente de Inteligência (QI)  e redução do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). “Alimentos carregados de açúcar e gordura parecem reduzir os níveis de uma substância química natural do cérebro crucial para o aprendizado, dizem os cientistas. As pessoas cujas dietas são ricas em gordura e açúcar podem estar prejudicando suas mentes.” Dailmail,2018.


A qualidade de vida não está relacionada somente ao nosso trabalho, nossos relacionamentos ou nosso lazer, mas no que comemos e de que forma comemos. Após essa pequena reflexão sobre alimentação e suas consequências, convido você leitor a repensar a forma como se relaciona com a comida, pois o modo como você valoriza a comida é o modo como você valoriza a si próprio e sua família.

Em suma, sei o quanto é difícil criar uma consciência alimentar em um mundo comercial do agroalimento em que nos empurram qualquer coisa pronta e de rápido preparo, mas sem qualidade e nutrição adequada. Sendo assim, lhe convido a participar de COLETIVOS ALIMENTARES, pois neles poderá trocar saberes e dicas de como alterar seus hábitos alimentares, além de ter acesso a uma alimentação rica.

Para saber mais sobre COLETIVOS ALIMENTARES, recomendo acessar nosso artigo  O QUE SÃO COLETIVOS ALIMENTARES E PORQUE VOCÊ VAI QUERER FAZER PARTE DESSA IDEIA.

Saudoso abraço,

Até a próxima.

 

Lucas Felippe

Engenheiro Agrônomo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *